*

Solicite agora seu PRESENTE DIFERENTE Acrósticos e Poesias personalizados clique aqui com a comodidade e segurança

Pesquise no blog ou na Web

O que temos para hoje?











O QUE É O NATAL ?











Andando na contramão...®



Divagando sobre o Natal, fiquei cá com meus pensamentos...

Como sempre a divagar, (rs)

É quase como que no piloto automático, entrasse no blog e deseja-se Feliz Natal! E?

Pois é, e o que é o Natal?

Natal é o dia em que se comemora o nascimento de Cristo!



Bacana!

Ai pensei, e o meu amigo, sabe? Aquele que exerce o seu livre arbítrio de ser ateu? Se ele não crê em Deus, logo não crê no seu filho...

Então não posso falar de Natal no blog só para aqueles que crêem em cristo.
Ai pensei também, e meus amigos judeus?
Eles também não comemoram o Natal...



Natal Judaico
Uma leitora nos pergunta:


Gostaria de saber em que mês e dia os judeus comemoram o Natal (nascimento de Jesus) pois acho que é a data mais aproximada e verdadeira, já que Jesus nasceu naquelas redondezas.


Respostas de nossos colaboradores:


1) Leon Szkalarowsky fala sobre o Natal e o Ano Novo:


"Preliminarmente, há de se dizer que os judeus não comemoram o Natal. É óbvio que o nascimento de Jesus existiu, mas esta data não tem o mesmo significado para os judeus.


O ano novo judaico é comemorado em data anterior (Yom Kipur e Rosh Hashaná), geralmente, entre setembro e outubro. É uma data móvel, pois segue o calendário lunar. E Cristo, como judeu que era, também comemorava o ano novo nessa data. Posteriormente, com a cisão, é que passaram os cristãos a comemorar o ano novo, a partir do nascimento de Jesus, demarcando como data inicial de uma nova era. Como você sabe, os chineses comemoram em outra data. Os japoneses, também.leia mais aqui

Enfim, resolvi falar então do meu natal...
Ou pelo menos do que este dia representa na minha vida, e o que trago na minha lembranaça.
Natal sinônimo de mesa farta, a moda européia, bacalhau, batatas, couve troncha, azeita espanhol, ovos, cebola, pimentão, hummm delicia!!! Sinto o cheiro só de pensar.



Na cabeceira da mesa um velho gordo! Português, um militar aposentado, guarda militar portuguesa. Defendeu seu país na 2ª guerra mundial. Sr. Paulo Pinto, meu avô, ao seu dispor lá no céu, pois já cumpriu aqui sua parte.



A volta da mesa, sua esposa, minha avó D. Joaquina, e os filhos que ali pudessem se achegar e netos e bisnetos. No total éramos cerca de 10 a 15 pessoas.



Minha avó servia meu avô sempre em primeiro lugar, e começa aquela que era a sua principal oração do ano, pois ali consagrava aquela ceia, que julgava sempre ser a mais farta, mais especial, mais saborosa, e por assim dizer a menos merecida. Pois nunca se conformara com a fome no mundo, enquanto comíamos tão bem ali.



Pois não é, que meu avô nunca esperou que ela acabasse a oração para começar a comer?

Ela sempre ralhava com ele, e ele sempre dizia a mesma coisa :

Quisera que eu esperasse, não colocasse em meu prato, ia esfriar mesmo! (rs)
Presenciei isso durante pelo menos 20 anos, que me lembre.
É apenas um exemplo do que era feito o meu natal.



Quando meu avô nos deixou, foi no mês de outubro/86, naquele ano não se juntaram os irmãos, filhos, netos e bisnetos.

Somente eu, minha mãe, pai, meu irmão, minha avó, e meus filhos.

Na hora da oração, minha avó fez o mesmo prato, como se meu avô ali estivesse, parou durante a oração como se fosse ralhar com ele por estar a comer, e ninguém estava comendo...



Nunca mais o natal foi o mesmo... E nunca mais será...
Muitos anos depois, passei um natal sozinha, aliás, passei o natal com o aniversariante rs...



Naquele ano eu não tive condições de fazer nada, absolutamente nada, eu tinha ½ pacote de macarrão espaguete, ½ lata de molho de tomate, não tinha queijo ralado, e tinha 1 pacote de suco de laranja em pó.

Essa seria minha ceia.



Uma grande amiga me chamou para passar a data com a família dela, mas delicadamente não aceitei. Eu precisava ficar sozinha.

Aliás, precisava ficar com o aniversariante do dia. E teríamos na mesa aquilo que ele permitiu que eu tivesse naquele ano.

Diga-se de passagem, um ano difícil, em termos de trabalho.



E assim foi. Preparei a mesa com 2 lugares, mesa, jogos de talheres, copos, pratos, guardanapos, para 2 pessoas. Até luz de velas coloquei. Modéstia a parte, ficou lindo.



Coloquei minha melhor roupa. Sentei-me a mesa, e senti que não estava sozinha.

Fiz minha refeição, após a oração que minha avó fazia e me ensinou.

Ali, sozinha, mas com a nítida impressão de que alguém me olhava nos olhos, apreciei aquele prato de macarrão com um sabor de uma iguaria muito fina e requintada.

Nunca, até hoje comi algo como naquele dia.

Depois fui para sala, assisti um pouco de TV, e ali mesmo adormeci.

Pela manhã quando acordei, senti como se uma nova vida tivesse sido colocada dentro de mim.

Uma vida que até então eu desconhecia. Seria impossível explicar aqui ou em qualquer lugar.

Só mesmo quem me conhecia antes desta noite de 25/12/2006 é que sabe do que estou falando.



Meus queridos desejo a todos vocês meus votos de que em algum momento vocês tenham um encontro especial em vossas vidas.

Seja lá com quem for!

O importante é que tenha, a experiência, ela  é mágica e inesquecível!



Grande beijo a todos!



E como não poderia deixar de ser, fica aqui um vídeo, que não fala de natal, mas que fala de um alguém especial. E quem já teve esse alguém em sua vida, há de entender pq. escolhi esse vídeo para o dia de hoje.



Feliz Natal!!
                                             
                                                      Solange Vilela - dez/2010








Maria Gadu -

Homenagem a sua Avó Dona Cila

Um comentário:

  1. Pensei em minhas avós, minha mãe, estão no céu pertinho do aniversariante...bom Natal Sô...

    ResponderExcluir