*

Solicite agora seu PRESENTE DIFERENTE Acrósticos e Poesias personalizados clique aqui com a comodidade e segurança

Pesquise no blog ou na Web

A Lista e o tempo















A   Lista     e    O   Tempo


Oswaldo Montenegro e Solange Vilela



 



Faça uma lista de grandes amigos


Grandes amigos não formam uma lista,
Se muito formam elos, que me ligam
Da realidade a fantasia, do hoje ao passado,
Do passado, num piscar de olhos ao futuro






Quem você mais via há dez anos atrás


Há dez anos atrás eu poderia ver todos
Há dez anos atrás eu poderia ver quem quisesse
Mas com certeza não os enxergava
Talvez não sabia o que isso representava numa amizade


 
Quantos você ainda vê todo dia



Grandes amigos vejo todos os dias
De formas e maneiras diferentes
Pois posso senti-los, até toca-los
Através de uma música, até mesmo em meus sonhos



Quantos você já não encontra mais



Muitos não encontro mais porque  
Nunca foram amigos de verdade
Apenas ocuparam esse lugar equivocadamente
Sorrateiramente, displicentemente, mas não eternamente




Faça uma lista dos sonhos que tinha


Meus sonhos nunca os guardei
Então não me lembro dos sonhos que tinha
Sempre mandei para o universo
Pois a ele pertence a realização dos sonhos



Quantos você já desistiu de sonhar!




Desde que eu faça a minha parte
Não me cabe desistir do quero conquistar
É a parte boa disso tudo
Pois não custa nada sonhar




Quantos amores jurados pra sempre




Todos, todos quanto eu tive jurei eternidade
De alguma forma eles estão dentro de mim
São eternos, ainda que sirvam
Apenas como lição de vida


 
Quantos você conseguiu preservar



Preservei apenas o principal amor
Aquele que eu jamais deverei esquecer
Jamais deverei deixar de alimentar
O amor próprio




Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora



Me reconheço na lágrima que cai
No meu peito, depois de rolar pelo meu rosto
Quando olho nos olhos da mulher que amo
E digo isso à ela todos os dias




Hoje é do jeito que achou que seria?



Não, nunca pensei que hoje
Eu pudesse ser livre
Não, nunca imagine que hoje
Eu diria o que penso sem medo



Quantos amigos você jogou fora



Nenhum, se por engano deixei
Que algum naufragasse no mar de minha vida
Voltei, ainda que com um barco a remo
E o resgatei, assim como farei quantas vezes for preciso



Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender



A vida toda foi de busca
E continuará sendo
Somos um eterno aprendizado
Quando não for mais, partirei...



Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber



Nunca guardei segredos para o mundo
Os que guardei, guardei de mim
Quando os descobri, os compartilhei
Pois eles sempre libertaram



 Quantas mentiras você condenava
Quantas você teve que cometer




Quando se condena uma mentira
Não é porque não se comete uma também
Muitas vezes é porque o que nos leva a comete-la
É diferente do que leva o outro a comete-la contra alguém




Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você




Verdade! A gente vai amadurecendo
Pensa que é vinho!
E quando vê o melhor ficou lá atrás
Se vinho fossemos, já eramos vinagre




Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver




E aquelas que assobia e percebe nem conhecer?



Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você




Se eu amava, e não amo mais
Que diferença faz?
Me importa quem eu amo hoje
Me importa se amanhã amarei ainda mais!




Oswaldo Montenegro e Solange Vilela





Mais um ano chega ao fim, mais um de realizações.
Talvez não.

Mas, mais uma vez será hora de fazer aquele balanço final.
E novas metas serão traçadas. Novos objetivos serão determinados, para que você possa enfim ter um rumo no próximo ano.
Ou não.
Aqui, como diz o nome do blog, estou contando sentimentos. E sentimentos estes que recolho nas minhas andanças.
Ouço uma frase aqui, outra acolá, e vou fazendo minhas reflexões.
Dia desses aprendi, que o ano novo começa no momento que “eu” (você) determina isso.
Dia 31 de dez é apenas um símbolo, pois assim é o ser humano, ele precisa de um símbolo. E este, finaliza um ciclo, assim como o dia 1/1 inicia o outro.
Sendo assim, que assim o seja.
O meu “ano novo” já começou há alguns dias, porque tenho um de pouco pressa por mudanças. Eu não queria esperar dia 1/1/11. Achei que ia demorar muito, sabe? (rs)
Se comemorei sozinha? Não!  Aliás, comemorei com a melhor companhia que eu poderia ter, eu mesma. Afinal eu sei, que eu estarei comigo, durante todo o próximo ano, e mais, por toda a eternidade!

Como já disse o poeta:

" ... que o convívio comigo mesmo, se torne ao menos suportavel..."

e falando no poeta, em coisas que ouço aqui e acolá, ouvi Oswaldo Montenegro dizendo em seu especial dia 26/12/10, na tv Gazeta, que seu parceiro Ulysses Machado disse a melhor coisa que poderiam ter dito a respeito de Beatles...




 “ O maior homem representante da paz, não foi John Lennon, que fez um protesto na cama com Yoko Ono, contra a guerra do Vietnã.


O maior homem representante da paz, não foi George Harrison, que fez um show com sua banda e reverteu a renda em beneficio dos pobres.


O maior homem representante da paz, nao foi Paul McCartney que fez lindas canções de amor.


O maior homem representante da paz, foi RINGO STARR, que nunca odiou nenhum dos outros tres, ou melhor, nenhum dos outros quatro Beatles.”



Ulysses Machado – parceiro Oswaldo Montenegro por Oswaldo Montenegro – Especial Canções de Amor- TV Gazeta – 26/12/10
By Solange Vilela.



E peço licença ao criador da mesma, para deixa-la, com os meus votos de um Feliz 2011 à todos que aqui passarem.






 



Nenhum comentário:

Postar um comentário